Seguidores

Sejam Todos Bem Vindos!!! Deixem seus comentários, sugestões e críticas

Parabéns Educadores e Demais Cidadãos Gaúchos!!! Yeda (Nota Zero, Déficit Zero e Aumento Salarial Zero) Já Foi Demitida, MAS, deixou seus representantes no Governo e na Assembleia Legislativa!

domingo, 30 de dezembro de 2012

Dois mil e... 13!

Por Siden* - 30.12.12
Paulatinamente, o novo ano se aproxima...

Dois mil e treze! Gosto do número. Por favor, não me chamem de petista fanático.

Sempre gostei do treze. Antes mesmo do PT existir.

Tenho simpatia pelo treze...

Gosto tanto do treze que, quando faço apostas, marco o próprio e seus múltiplos, sempre que possível: 26, 39, ...

Não sei de onde surgiu minha simpatia pelo número.

Talvez porque o achasse discriminado.

Alguns diziam que o número dava azar.

Alegrava-me
ainda mais a sexta-feira treze.

Dos múltiplos de treze, o vinte e seis é meu preferido. Duas vezes treze!

No mês de Setembro terá uma sexta-feira treze. Maravilha!

Oxalá dois mil e treze seja bom para Brasil. Que  tenha um “PIBÃO”!

Tomara que o governo federal, no próximo ano,  consiga ainda mais sucesso na melhoria de vida dos brasileiros...

Quem sabe, seja o ano do Piso!

Temos que acreditar!

Dois mil e treze promete...

Véspera de dois mil e quatorze... Eleições... base aliada... Professores... Funcionários de Escolas... Servidores Estaduais e Municipais...

Ótimo 2013 para todos nós. Principalmente para os menos afortunados!

Agora, dá licença que tenho que fazer a minha “mega da virada”.


Sonhar faz bem! Ainda mais com milhões. Vão me chamar, agora, de capitalista.

Mas é, praticamente, uma brincadeira. Milhões de vezes é a chance de não ganhar.

Feliz 2013!  E até Janeiro...

*Siden Francesch do Amaral é Professor e Diretor Geral do 14º Núcleo/CPERS-Sindicato.

 

Leia no Blog Opinião Dorotéia:
Deputados e Senadores encerram 2012 sem votar projetos importantes para o País;
Secretário da Educação fala sobre o (não)aumento no piso do magistério
O Secretário Jose Clovis de Azevedo acredita em um acordo político no Congresso que anule o reajuste de 21% do custo/aluno do Fundeb, que eleva o Piso acima de R$ 1.700.

 

Sancionada lei que reajusta salário de ministros do STF 
Rendimentos dos membros da Corte será de R$ 28.059,29 a partir de terça
31/12/2012 14:22
[...]
A lei, aprovada pelo Senado Federal no último dia 18, foi sancionada sem vetos. A partir desta terça, o salário dos ministros do STF será de R$ 28.059,29. O valor será elevado para R$ 29.462,25 a partir de 1º de janeiro de 2014 e chegará a R$ 30.935,36 no início de 2015. Isso representa um aumento escalonado de 15,7% no salário dos ministros.
[...]
As duas leis, que foram publicadas na edição desta segunda-feira do Diário Oficial da União, estabelecem que a partir de 2016, o valor mensal dos salários dos ministros do STF e do Procurador-geral da República será definido por lei de iniciativa do STF e da Procuradoria-Geral, seguindo os parâmetros fixados nas respectivas previsões orçamentárias.
http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/?Noticia=482394

 

CONSIDERAÇÕES DE VALDECY
DO BLOG DE VALDECY ALVES* - 31/12/2012
SEM DÚVIDA QUE 2012 FOI MELHOR QUE 2011 E QUE 2013 ESTÁ COM TODO O APARATO PARA SER MELHOR QUE 2012 - E MUITO DEPENDE DA NOSSA PARTICIPAÇÃO - A ESPERANÇA ESTÁ VIVA - ENTÃO VIVA ESTÁ A  PERSEVERANÇA PARA A LUTA E, QUEM LUTA E NÃO DESISTE: 
V E N C E R Á!
POIS A LUTA EM SI JÁ É METADE DA VITÓRIA!  VITORIEMOS EM 2013! PARTICIPEMOS COM SONHOS E AÇÕES E 2013 SERÁ UM ANO DA VITÓRIA DE CADA UM E DA VITÓRIA DE TODOS COLETIVAMENTE DENTRO DA SUA MÁXIMA POSSIBILIDADE! É ASSIM QUE PODEREMOS AVANÇAR NOS DEGRAUS DA HISTÓRIA E EVOLUIR NA ESCALA DA CAMINHADA TERRESTRE DA HUMANIDADE.

QUANTO AO  BRASIL: A riqueza do País, o crescimento da classe média, a diminuição da miséria, o acesso ao ensino generalizado, o fortalecimento da democracia graças a um aumento, ainda que tímido, da solidez nas ações do Ministério Público e do Poder Judiciário. O fortalecimento da luta sindical lutando pelos direitos sociais, sobretudo o movimento sindical no setor público, tiro o chapéu para os professores do ensino básico desse país, principalmente os servidores municipais, estaduais, que têm ocupado a mídia pouco comprometida com os direitos humanos e a verdadeira liberdade de expressão contidos na Constituição Federal. 


SOU BRASILEIRO COM RAZÃO DE SER OTIMISTA E DE TER MAIS ESPERANÇA, ESTIVE EM ALGUNS LUGARES DO MUNDO E SENTI PESSOALMENTE O RESPEITO PELO BRASIL, QUE NÃO É MAIS, APENAS E, AINDA BEM, O PAÍS DO CARNAVAL E DO FUTEBOL. É MUITO MAIS QUE ISSO, COMO SEMPRE FOI E SERÁ! 2013 SERÁ DÚVIDA SERÁ MELHOR QUE 2012!

Comentário:

Frases que gostaria de destacar:

“A LUTA EM SI JÁ É METADE DA VITÓRIA!"

“... tiro o chapéu para os professores do ensino básico desse país, principalmente os servidores municipais, estaduais, que têm ocupado a mídia pouco comprometida com os direitos humanos e a verdadeira liberdade de expressão contidos na Constituição Federal.”

* Dr. Valdecy Alves é advogado sindicalista, poeta e escritor...
Dr. Valdecy Alves é grande defensor dos trabalhadores em Educação.

Fonte: Blog Valdecy Alves com modificações e adaptações.
Por Siden

.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Governo estadual promete um tablet por professor

Docentes do Ensino Médio devem receber, em março, equipamentos para uso na escola e em casa.
28.12.12
Giz, apagador e cadernos de presença ganharão uma nova companhia sobre as mesas dos professores da rede estadual. Em março, docentes do Ensino Médio do Rio Grande do Sul receberão 22 mil tablets em um programa do governo pela modernização tecnológica do ensino na rede pública.

De acordo com o secretário estadual da Educação, Jose Clovis de Azevedo, cada professor efetivo deve receber um aparelho. Atualmente, 30 mil docentes dão aulas para o Ensino Médio na rede estadual, mas cerca de 8 mil têm contratos emergenciais e, por isso, não terão acesso ao equipamento.

– Os professores irão ganhar os tablets para levar para casa. Queremos que se torne um instrumento de uso do cotidiano e amplie sua atividade com a tecnologia da informação – explica o secretário.

O modelo oferecerá acesso a redes de internet wireless e à tecnologia 3G, o que não limita o uso do equipamento a espaços que ofereçam Wi-Fi. A única contrapartida é que o fornecimento do 3G ficará a cargo de cada professor. A intenção do governo é criar uma cultura mais tecnológica entre os docentes, mesmo os mais antigos.

Governos federal e estadual investirão R$ 10 milhões
Para a professora da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e especialista em mídia e tecnologias digitais Cíntia Boll, o investimento é essencial. O tablet pode servir como meio de interação entre alunos e professores, oferecendo ao docente uma maneira de acessar a cultura do estudante, tornando a aula menos evasiva do ponto de vista dos jovens.

– É como uma biblioteca dentro de uma escola. O tablet pode ser um local de pesquisa, e o professor deve entender as novas tecnologias como uma extensão do trabalho pedagógico – diz Cíntia.

O investimento é de R$ 10 milhões – R$ 6 milhões (do governo federal) e R$ 4 milhões (por parte do Estado). A iniciativa integra o Programa Nacional de Tecnologia Educacional (ProInfo) do Ministério da Educação e o Projeto Província de São Pedro, do governo gaúcho.

O aparelho que será distribuído:
 

– Fabricado pela empresa Positivo

– 10 polegadas

– Capa amarela

– Sistema Android 4.0

– Aplicativos do Portal do MEC

– Capaz de executar arquivos de áudio e vídeo

– Câmera frontal e traseira, que permitem filmar e tirar fotos

– Capacidade de armazenamento mínima de 16 GB

– Tela multitoque e resolução mínima de 1024 x 600

– Acesso Wi-Fi padrão e 3G

http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2012/12/governo-estadual-promete-um-tablet-por-professor-3993702.html

 
 
Como dizia o educador Tomé: Quero ver para crer!
 
Por Siden Francesch do Amaral, Professor e Diretor do 14º Núcleo/CPERS-Sindicato.

 

DESEJO A VOCÊ UM FELIZ "LIVRO NOVO"!

Quando 2012 começou cada um de nós ganhou um ano inteirinho. Foi colocado, individualmente, em nossas mãos. Cada um de nós podia fazer com ele o que quisesse... Era como um "Livro em Branco" e, no seu livro, cada um podia colocar um poema, um pesadelo, uma blasfêmia, uma oração.

Podia...
 

Hoje não podemos mais. O meu livro e o seu livro já estão escritos. Concluídos. Estes últimos dias do ano só servem para relê-los, já que não está mais no nosso alcance fazer qualquer alteração.

Portanto, antes que 2012 termine, reflita, tome seu livro e o folheie com cuidado. Deixe passar cada uma das páginas pelas mãos e pela consciência. Faça o exercício de ler para si mesmo. Leia tudo...


Aprecie aquelas páginas de sua vida em que você usou seu melhor estilo. Leia também as páginas que gostaria de nunca ter escrito. Não, não tente arrancá-las. Seria inútil. Já estão escritas. Mas procure lembrar-se delas quando você começar a escrever o NOVO LIVRO que lhe será entregue na virada do ano, na próxima semana. Assim poderá repetir as boas coisas que escreveu e evitar as ruins.


Lembre-se que para escrever o seu novo livro, você contará novamente com o instrumento do livre arbítrio e terá, para preencher, toda a imensa superfície do seu mundo.


Se tiver vontade de beijar seu velho livro, beije-o.


Se tiver vontade de chorar, chore sobre ele e, a seguir, coloque-o nas mãos do Criador. Não importa que tenha páginas negras, entregue-o e diga apenas duas palavras:
 

OBRIGADO E PERDÃO!
 
E, quando 2013 chegar, lhe será entregue outro livro, alvo, todo seu, no qual, mais uma vez você poderá escrever o que desejar...
 

FELIZ LIVRO NOVO E ANO NOVO!

Um abração e obrigado por ter sido parte do meu livro em 2012 e que em 2013 possamos ter alegrias multiplicadas.

Repassado pela Profª Terezinha, de Feliz e, Diretora no 14º Núcleo.
Sergio Augusto Weber, Professor e Diretor Financeiro do Núcleo.

 


EDUCAÇÃO É PRIORIDADE ABSOLUTA, DIZ DILMA
Presidente defendeu programas de alfabetização na idade certa e escolas em tempo integral
29.12.12
A presidente Dilma Rousseff disse nesta quinta-feira, 27, que a educação é uma “prioridade absoluta” de seu governo. O assunto tem sido tema frequente de seus discursos e, segundo ela, dá sentido a outras medidas tomadas pelo governo, inclusive as econômicas.

“O Brasil não terá crescimento sustentável se não investir em educação, e muito. Da creche à pós-graduação”, disse a presidente, durante café da manhã com jornalistas. “Se não colocarmos dinheiro em educação, não tem saída.”

Segundo Dilma, a educação é o único fator que pode unir “os dois mundos” que existem no Brasil: o da extrema pobreza e o a da ciência, tecnologia e inovação. “É a educação que une esses dois mundos. Para os adultos, o emprego tira da pobreza, mas criança só sai da pobreza com educação”, comparou. “Não tem ciência e tecnologia num país que não tem massa crítica.”

A presidente defendeu programas de alfabetização na idade certa e escolas em tempo integral. “Mas não só com esporte e artes. Escola integral com mais português, com mais matemática, com língua estrangeira”, disse.

Comentário:

A presidente está certa!

Se não investirmos em educação, e muito,  não há saída.

Claro que esse investimento também contempla pagar melhor os educadores e não destinar a esses, apenas migalhas de reajustes.

Não se pode dizer que a educação é prioridade num Estado em que o Piso dos educadores para 20 h está abaixo do salário mínimo.

Terminarei esse comentário com uma frase da nossa presidente:

“Se não colocarmos dinheiro em educação, não tem saída.”


Dinheiro e não migalhas...

Siden Francesch do Amaral, Professor e Diretor do 14º Núcleo/CPERS-Sindicato.

.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

O piso virará teto

Governo do RS promove concurso para magistério no início de 2013
Rachel Duarte - 26/12/12 | 18:36
“Os professores precisam conhecer bem o seu campo do conhecimento. O nosso concurso tem uma relação com a interdisciplinaridade e com o próprio método de avaliação do Enem. Claro que os professores não estavam acostumados com essa forma de avaliação, mas nossos concursos próximos terão a mesma característica”. Foto: Ramiro Furquim
O governo gaúcho avalia o ano de 2012 para a Educação como positivo em termos de ações de valorização profissional, gestão democrática, reestruturação curricular, formação continuada para professores e melhorias na estrutura física das escolas. O titular da pasta, José Clóvis de Azevedo, disse nesta quarta-feira (26), em coletiva de balanço do ano que todos os processos de reforma iniciados em governos anteriores serão zerados até março de 2013. O principal desafio do ensino público estadual para os próximos anos ainda será, segundo ele, a mudança cultural de parte dos professores para execução total da proposta pedagógica oferecida com a reforma do Ensino Médio. Na ocasião, o governo confirmou a realização de novo concurso público para o início de 2013 e defendeu a proposta de 28,98% repudiada pela diretoria do Cpers/Sindicato na última semana.

De acordo com o secretário José Clóvis, o piso nacional do magistério a partir de índices do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica), como defende o sindicato da categoria, é impagável. “O piso virará teto, pois o serviço público municipal e estadual não suporta este aumento real todos os anos. Para ser viável tem que ser com base no INPC ou algo muito próximo a isso. O índice do Fundeb não é viável. Já está comprovado que só o Distrito Federal paga o piso no plano de carreira, os demais pagam com subsídios e gratificações, mas não no plano de carreira”, disse.
[...]
http://www.sul21.com.br/jornal/2012/12/governo-do-rs-promove-concurso-para-magisterio-no-primeiro-semestre-de-2013/
 

Salário mínimo sobe para R$ 678,00 e o Piso...
Comentário:
26.12.12
Enquanto o salário mínimo vai a R$ 678,00 no mês de Janeiro (que é pouco),  o Piso do Magistério gaúcho vai em fevereiro de 2013 a R$ 488,50 para 20 horas semanais.

O discurso de valorização dos Educadores, mais uma vez, fica comprovado que é pura falácia!

Por Siden

Salário mínimo sobe para R$ 678,00
A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, anunciou nesta segunda-feira que o salário mínimo em 2013 vai subir para R$ 678 a partir de 1º de janeiro. O valor será publicado em decreto assinado pela presidente Dilma Rousseff no Diário Oficial . Hoje o salário mínimo está em R$ 622.

Segundo Gleisi, o reajuste é de cerca de 9%, considerando a variação de crescimento mais inflação. O novo valor é também maior do que o previsto na proposta orçamentária para 2013, que é de R$ 674,96.

_ É um bom anúncio de Natal para o trabalhador, reconhecendo o esforço de todos os trabalhadores para os resultados que o país teve nesse ano _ disse Gleisi, que esteve reunia mais cedo com a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto.

Para o cálculo do salário mínimo, a lei determina a aplicação do INPC do ano anterior, mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos anteriores, no caso, de 2011, que foi de 2,7%. Na proposta do Orçamento Geral da União de 2013, aprovada na última quinta-feira pela Comissão Mista de Orçamento (CMO), o valor do salário mínimo original de R$ 670,95 (projeto enviado em agosto pelo governo) já havia sido recalculado para R$ 674,96, mas com base num INPC de 5,65%.

O valor que deve valer para 2013 é R$ 6,05 acima da proposta original de R$ 670,95. O impacto desta diferença nas contas públicas deverá ser de R$ 2,1 bilhões, já que o custo de cada R$ 1 de aumento do mínimo é de cerca de R$ 300 milhões nas contas, segundo a equipe econômica. A proposta original do governo, enviada em agosto, previa que o então mínimo de R$ 670,95 em 2013 teria um impacto nas contas públicas do INSS de R$ 15,1 bilhões.

http://www.radiofandango.com.br/archive/valor.php?noticia=29209&titulo=Sal%E1rio%20m%EDnimo%20sobe%20para%20R$%20678,00

Por Siden.

É Natal!  E o Piso?
Por Siden* - 24.12.12
É Natal... Mais uma vez...

Mais um ano vai chegando ao seu final...

O presente que os educadores esperavam, outra vez,  não veio.

Bem, não era bem um presente... Apenas o cumprimento de uma Lei! Um direito!

A quem ganha pouco,
direitos são sonegados  e migalhas oferecidas ...

Mas, é Natal!

Talvez devesse falar de sonhos, de amor...

Dos sonhos que, paulatinamente, nos roubam com ginásticas de palavras e malabarismos de números...

E o Piso? Não era um sonho? Promessa... Lei!

Sonho, Promessa, Lei que daria aos educadores uma vida digna...

Lei que não se cumpre...

Complicado!  Que exemplo!

Mas, é Natal!

2013 se aproxima...

A vida é real.

Vida real! Piso virtual!

Mas, o Piso não é  Lei?

Ah! O signatário ajuizou uma ADI...

Difícil de entender...

É Natal!

Vou entrar no espírito natalino...

- Papai Noel queremos o Piso!

Não foi o senhor que prometeu? Não interessa. Negocia com o governador...

Talvez com o senhor, o governo dialogue...

Afinal, é tempo de sonhar...


Feliz Natal!
*Siden Francesch do Amaral é Professor e Diretor Geral do 14º Núcleo/CPERS-Sindicato.

 

Por que o Governo Tarso não paga o piso?


Reajuste do piso nacional vai ampliar abismo entre mínimo no país e no RS
No início de 2013, por decisão do MEC, remuneração básica de professores será de R$ 1.700,00
Carlos Rollsing, ZH - 24/12/2012 | 08h02
Uma das principais dores de cabeça do governo Tarso Genro, o piso nacional do magistério voltará a incomodar na primeira quinzena de 2013.

Dias depois da virada do ano, o Ministério da Educação (MEC) deverá publicar a portaria que determina o reajuste do básico dos professores em 21%, o que elevará, a partir do contracheque de fevereiro, a remuneração dos atuais R$ 1.451 para R$ 1.755,51.

O ato irá aumentar o abismo entre o que é pago pelo governo estadual e o que é previsto pela legislação federal. Em fevereiro de 2013, com a incidência da última parcela de 6% de um reajuste aprovado em março de 2012, o Piratini terá salário inicial de R$ 977,05 para 40 horas semanais de trabalho. O valor é pouco mais da metade dos R$ 1.755,51 que passarão a vigorar no princípio do próximo ano.

O projeto de lei aprovado pelo governo na semana passada na Assembleia concede mais três parcelas de reajuste, totalizando 28,98%, que farão o básico pago pelo Estado alcançar R$ 1.260 em novembro de 2014. O cenário indica que, mantidas as atuais regras — que preveem a correção do mínimo da categoria pelo índice custo/aluno do Fundeb —, o governo gaúcho chegará ao final com uma defasagem de R$ 495 em relação ao salário de 2013.

— Hoje, estamos mais distantes do piso do que quando o Tarso assumiu — afirmou Neida de Oliveira, vice-presidente do Cpers.

O índice de 21% de reajuste ainda não foi oficializado pelo MEC, mas, nos bastidores, essa expectativa já está praticamente confirmada entre centrais sindicais, chefes de Executivo e parlamentares. O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) publicou estudo que vai ao encontro da projeção.

Governo federal não quer abrir mão de atual política salarial

O Estado enfrenta dificuldades para alcançar o patamar do piso porque ele é o básico sobre o qual incidem as vantagens do plano de carreira do magistério. Em 2012, o Rio Grande do Sul precisaria ter acrescentado R$ 2 bilhões na folha do magistério para alcançar o mínimo de R$ 1.451.

O governo Tarso segue apostando em duas frentes: tentar tornar inconstitucional o reajuste pelo custo/aluno do Fundeb no Supremo Tribunal Federal (STF), adotando o INPC como índice de correção, ou articular um acordo no Congresso que modifique a lei e reduza o indexador salarial. Para desgosto do Piratini, o governo federal emite sinais de que não abrirá mão da atual política do piso, enquanto a base aliada no Congresso está dividida.
http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/politica/noticia/2012/12/reajuste-do-piso-nacional-vai-ampliar-abismo-entre-minimo-no-pais-e-no-rs-3991370.html

Por Sergio Augusto Weber, Professor e Diretor Financeiro do 14º Núcleo.

 .

domingo, 23 de dezembro de 2012

OS VOTOS

Sérgio Jockmann - 23.12.12
Pois, desejo primeiro que você ame e que amando, seja também amado,
E que se não o for, seja breve em esquecer e esquecendo, não guarde mágoa.

Desejo depois que não seja só, mas que se for, saiba ser sem desesperar.

Desejo também que tenha amigos e que, mesmo maus e inconseqüentes, sejam corajosos e fiéis,
E que em pelo menos um deles você possa confiar, que confiando, não duvide de sua confiança.
E porque a vida é assim, desejo ainda que você tenha inimigos, nem muitos nem poucos,
Mas na medida exata para que, algumas vezes, você se interpele a respeito de suas próprias certezas
E que entre eles haja pelo menos um que seja justo, para que você não se sinta demasiadamente seguro.

Desejo, depois, que você seja útil, não insubstituivelmente útil,
Mas razoavelmente útil. E que nos maus momentos, quando não restar mais nada,
Essa utilidade seja suficiente para manter você de pé. Desejo ainda que você seja tolerante,
não com os que erram pouco, porque isso é fácil, mas com aqueles que erram muito e irremediavelmente,
E que essa tolerância não se transforme em aplauso nem em permissividade,
Para que assim fazendo um bom uso dela, você dê também um exemplo para os outros.

Desejo que você, sendo jovem, não amadureça depressa demais e que, sendo maduro,
não insista em rejuvenescer e que, sendo velho, não se dedique a desesperar.
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e
é preciso deixar que eles escorram dentro de nós.

Desejo, por sinal, que você seja triste, mas não o ano todo,
nem em um mês e muito menos numa semana, mas apenas por um dia.
Mas que nesse dia de tristeza, você descubra que o riso diário é bom,
o riso habitual é insosso e o riso constante é insano.

Desejo que você descubra com o máximo de urgência, acima e a despeito de tudo,
Talvez agora mesmo, mas se for impossível, amanhã de manhã,
que existem oprimidos, injustiçados e infelizes,
e que estão à sua volta, porque seu pai aceitou conviver com eles.
E que eles continuarão à volta de seus filhos, se você achar a convivência inevitável.

Desejo ainda que você afague um gato, que alimente um cão
e ouça pelo menos um joão-de-barro erguer triunfante o seu canto matinal.
Porque assim você se sentirá bem por nada.

Desejo também que você plante uma semente,
por mais ridícula que seja, e acompanhe o seu crescimento dia-a-dia,
para que você saiba de quantas muitas vidas é feita uma árvore.

Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro, porque é preciso ser prático.
E que, pelo menos uma vez por ano, você ponha uma porção dele na sua frente e diga:
Isso é meu. Só para que fique bem claro quem é dono de quem.

Desejo ainda que você seja frugal, não inteiramente frugal,
não obcecadamente frugal, mas apenas usualmente frugal.
Mas que esse frugalismo não impeça você de abusar quando o abuso se impõe.

Desejo também que nenhum dos seus afetos morra, por ele e por você.
Mas que, se morrer, você possa chorar sem se culpar e sofrer sem se lamentar.

Desejo, por fim, que sendo mulher você tenha um bom homem,
E que sendo homem, tenha uma boa mulher.
E que se amem hoje, amanhã, depois, no dia seguinte, mais uma vez,
E novamente, de agora até o próximo ano acabar,
E que quando estiverem exaustos e sorridentes,
ainda tenham amor para recomeçar.

E se isso só acontecer, não tenho mais nada para desejar. ”
 
Sergio Jockymann
Por Siden Francesch do Amaral, Professor e Diretor do 14º Núcleo/CPERS-Sindicato.

.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

NOTA DOS DIRIGENTES DO CPERS/SINDICATO

21/12/2012 16:05
Através desta, manifestamos a nossa posição diante do lamentável episódio divulgado na imprensa envolvendo os diretores Luiz Veronezi e Daniela Peretti.

Em primeiro lugar é inadmissível que dirigentes sindicais discutam com o patrão as suas posições políticas.

Na verdade, esta atitude revela uma clara intenção de tentar enfraquecer a direção do CPERS/SINDICATO, assumindo concretamente a defesa do governo do Estado.

Mas não estamos surpresos. A história da nossa classe é pródiga em exemplos de como os patrões conseguem cooptar os representantes dos trabalhadores oferecendo migalhas que “caem da mesa farta da burguesia".

Infelizmente, no CPERS/SINDICATO, não é diferente, e, ao longo de sua existência tem convivido com oportunistas que utilizam a categoria para benefício pessoal, que assumem cargos muito bem remunerados nos governos e viram ferozes defensores das políticas neoliberais.

Por fim, esclarecer que não temos a prática de usar os meios de comunicação para denunciar “companheiros" que até ontem diziam estar na luta conosco. Mas nos parece que este fato deve ser pedagogicamente usado para demonstrar para a nossa categoria e também àqueles que respeitam o CPERS/SINDICATO, o quanto difícil é a luta para garantir os direitos dos trabalhadores e também a independência e autonomia de suas organizações frente aos governos e patrões.

Os que assinam esta nota reafirmam o programa que garantiu a nossa eleição e a confiança da categoria por duas vezes e que é traduzido no seguinte lema: a categoria em primeiro lugar!

Que fiquem pelo caminho aqueles que não honram seus compromissos.

“Já negaram tudo que bem pouco resta
nova teoria já dizem que tem
Tentam iludir os que tudo fazem pra que se
acomodem e parem também”

Ademar Bogo

Rejane Silva de Oliveira (Presidente), Neida Porfírio de Oliveira (1ª Vice-Presidente), Regis Batista Ethur (2º Vice-Presdiente), Maira Iara de Farias Ávila (Secretária Geral), Tânia Mara Magalhães Freitas (Tesoureira Geral), Andrea Cezimbra Ortiz (Diretora), Enilson Pool da Silva (Diretor), Marivete Morais de Melo (Diretor), Marliane Ferreira dos Santos (Diretor), Nei Alves de Sena (Diretor), Neiva Inêz Lazzarotto (Diretora), Paulo Renato Dapper (Diretor), Teresinha Bullé da Silva (Diretora).
http://www.cpers.org.br/index.php?menu=1&cd_noticia=3416

 

Pagamento do funcionalismo do Estado começa na quarta-feira

A Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) informa que o pagamento dos servidores do Executivo, referente ao mês de dezembro, começará na próxima quarta-feira (26), conforme o cronograma abaixo:

 - 26/12 (quarta-feira):
Magistério e Quadro de Escola, Quadro Geral, Inativos Ferroviários e Fundo Estadual de Previdência do Parlamentar (Feppa); 


 
- 27/12 (quinta-feira):
Cargos de Nível Médio da Segurança Pública e da Saúde e Cargos em Comissão vinculados ao Quadro Geral;

- 28/12 (sexta-feira):
Demais servidores do Executivo;

- 03/01 (quarta-feira):
Inativos e pensionistas com pendência superior a 60 dias no recadastramento (demais inativos e pensionistas recebem normalmente).

A Sefaz também lembra que o recadastramento deve ser feito todo o ano nas agências do Banrisul, no mês de aniversário, pois caso a pendência da atualização seja superior a 60 dias, o pagamento poderá ser suspenso.

https://www.sefaz.rs.gov.br/Site/NoticiaDetalhes.aspx?NoticiaId=4942
Por Siden

.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Cpers critica deputados após parcelamento de reajuste

“Legislativo deu o aval para o governo não cumprir a lei do piso nacional”, diz presidente
Tiago Medina / Correio do Povo - 19/12/2012 17:08
Cpers critica deputados após parcelamento de reajuste
Foto: Galileu Oldenburg / ALRS / CP
A aprovação do reajuste parcelado para o magistério, na Assembleia Legislativa, na manhã desta quarta-feira, revoltou os representantes dos professores do Estado. Para a presidente do Cpers/Sindicato, Rejane de Oliveira, “o legislativo deu o aval para o governo não cumprir a lei do piso nacional”.

Para cumprir a lei, conforme ela, seria necessário um reajuste de quase 49%: “Isso até janeiro”, pontuou. Depois, o valor será reajustado. Porém, o texto que foi aprovado na Assembleia prevê aumento de 28,98% divididos em três parcelas: 6,5%, em novembro de 2013, 6,5% em maio de 2014 e 13,72%, em novembro de 2014.

“O governador Tarso prometeu pagar o piso em um debate que ele teve com a nossa categoria”, destacou Rejane. “Agora ele apresenta um projeto até o final do seu mandato, com o parcelamento”, reclamou. “Isso não significará o piso.”

Campanha contra “inimigos da educação”

De acordo com a dirigente, o Cpers passará a organizar uma campanha contra os deputados que aprovaram a proposta, chamados de “inimigos da educação” por ela. “Vamos fazer uma campanha divulgando o nome, a foto e partido dos deputados. Essa campanha será estadual”, explicou. E, de acordo com a sindicalista, terá ênfase nas cidades dos deputados.

Outras ações a serem adotadas pelo Cpers serão decididas no Conselho Geral, em 11 de janeiro. “Com certeza iniciaremos março com uma forte mobilização da categoria”, afirmou Rejane, quando questionada sobre uma possível paralisação. 

http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/?Noticia=480858

 
Leia no Blog Opinião Dorotéia:
Lista de Deputados que votam com Tarso e contra os educadores;
 
Assembleia Legislativa fortalece governo fora da lei:

Foto: Carlos Macedo



Atenção:
Estaremos de recesso de final de ano a partir desta sexta-feira, até o dia 03/01/2013.

Em Janeiro de 2013 não haverá atendimento (férias da funcionária).

Em Fevereiro de 2013 atendimento normal.

De Segunda à Sexta

Das 8h30min. às 12h e 13h30min. às 17h30min.


 


Urgências: Fone 84167242

Profº Siden (Diretor do 14º Núcleo)


Aprovado reajuste salarial parcelado aos professores estaduais
Será ao todo 28,98% de reajuste divididos dois aumentos de 6,5% e um de 13,72%
Jornal VS e Agência ALRS - 19/12/2012 11h23
Porto Alegre  - Os deputados do parlamento gaúcho aprovaram por 26 votos favoráveis e um contrário, nesta manhã (19), em sessão extraordinária, o PL 256 2012 , do Poder Executivo, que reajusta em 28,98% o salário básico do magistério público estadual, em três parcelas: 6,5%, em novembro de 2013; 6,5%, maio de 2014, e 13,72%, em novembro de 2014.

A matéria, que não tem a aprovação do Cpers - Sindicato dos Professores, começou a ser debatida nesta terça-feira, mas não chegou a ser votada pela retirada de quorum pelos oposicionista e ausência de alguns parlamentares da base governista.

Na sessão plenária de terça, manifestaram-se contrários ao projeto de lei os deputados Pedro Westphalen (PP), Mano Changes (PP), Ernani Polo (PP), Zilá Breitenbach (PSDB), Maria Helena Sartori (PMDB), Jorge Pozzobom (PSDB), Márcio Biolchi (PMDB), Giovani Feltes (PMDB), Frederico Antunes (PP), João Fischer (PP), Gilberto Capoani (PMDB), Pedro Pereira (PSDB), Paulo Odone (PPS) e Edson Brum (PMDB).

Os deputados governistas Edegar Pretto (PT) e Ana Affonso (PT) defenderam a proposta, salientando ser o maior reajuste concedido aos docentes pelo governo estadual nos últimos anos, chegando, em 2014, a um índice de 76,68%.
http://www.jornalvs.com.br/governo/431046/aprovado-reajuste-salarial-parcelado-aos-professores-estaduais.html
.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Falta de quórum impede votação do projeto de reajuste do governo Tarso

Categoria mantém vigília nesta quarta
18/12/2012 18:59
Foto: Míriam A. Vivi Kuhn

A votação dos projetos de reajustes salariais do governo Tarso que descumprem a lei do piso, por falta de quórum, não foram votados nesta terça-feira 18, na Assembleia Legislativa. A votação foi transferida para esta quarta-feira 19, pela manhã. A categoria, novamente, estará na praça da Matriz, a partir das 8 horas, para pressionar pela rejeição dos projetos.

A falta de quórum foi comemorada por educadores que lotaram as galerias do plenário e por aqueles que optaram em permanecer em vigília na praça da Matriz. A pressão constrangeu a base governista, principalmente à bancada do PT, que não conseguiu justificar o regime de urgência para um projeto de reajuste cuja primeira parcela será paga no final de 2013.

Foto: Míriam A. Vivi Kuhn
Duramente criticado durante toda à tarde no parlamento gaúcho, o projeto do governo Tarso, que não tem o aval da categoria, prevê um reajuste de 28,98% parcelado em suaves prestações até o final de 2014, após o período eleitoral. São três parcelas: uma em novembro de 2013 e duas em 2014 (maio e novembro).

Em assembleia geral, os educadores aprovaram a proposta de que o percentual de 28,98% fosse pago em parcela única, ainda este ano, como parte do pagamento do piso. O governo e bancada do PT no Legislativo sequer abriram a possibilidade de negociar a proposta aprovada pela categoria e apresentada pelo CPERS/Sindicato.

João dos Santos e Silva, assessor de imprensa do CPERS/Sindicato.
http://www.cpers.org.br/index.php?menu=1&cd_noticia=3413

.

Vigília e Ato Público: 28,98% Já

18.12.12

Dorotéia está lutando heroicamente na Praça da Matriz!

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Categoria volta a se reunir em vigília na próxima terça-feira, dia 18/12

ato7
Depois de dois dias de mobilização junto a Assembleia Legislativa para pressionar contra o projeto de reajuste salarial proposto pelo governo, que dilui o índice de 28,98% em três parcelas ao longo dos próximos dois anos, e em defesa do reajuste emergencial e em parcela única, professores e funcionários  de escola já tem nova concentração marcada.

ato4A categoria retornará à Praça da Matriz, em Porto Alegre, no próximo dia 18. A vigília começará no turno da tarde, podendo se prolongar até o dia seguinte, caso o projeto não seja votado na terça-feira 18.

ato3A categoria pressiona pela rejeição do projeto de lei encaminhado pelo Palácio Piratini, que estabelece um reajuste de 28,98% parcelados ao longo dos próximos dois anos, com a primeira parcela a ser paga em novembro de 2013 e as demais em maio e novembro de 2014.

ato5A categoria exige que o reajuste seja em parcela única e imediata, sem prejuízo do debate sobre a implementação da lei do piso nacional. Com a proposta, o governo do estado sinaliza que não cumprirá a promessa de pagar o piso, mantendo-se, desta forma, na ilegalidade.

João dos Santos e Silva, assessor de imprensa do CPERS/Sindicato.
Foto: André Ávila

Fonte: Portal CPERS e Blog da Professora Marli
http://profemarli.comunidades.net/index.php?pagina=1522055022
Por Siden Francesch do Amaral, Professor e Diretor Geral do 14º Núcleo.

 

Tribunal de Contas analisa mérito do auxílio-moradia
Benefício é pago de forma retroativa a cerca de 900 juízes no Estado
14/12/2012
Depois de mais de um ano analisando o pagamento de auxílio-moradia retroativo a cerca de 900 juízes e desembargadores gaúchos, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) julga, na próxima quarta-feira, o mérito da matéria. O relator do processo é o conselheiro Marco Peixoto, que negou todos os recursos impetrados até agora pelo Ministério Público (MP) de Contas e pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE) para a suspensão cautelar da verba.

Em todas as vezes que a matéria foi apreciada, o único conselheiro a votar pela suspensão do pagamento foi Estilac Xavier. Os demais têm acompanhado a posição de Peixoto.

Com a denominação de Parcela Autônoma de Equivalência (PAE), o benefício vem sendo pago aos magistrados desde dezembro de 2010, por determinação de ato administrativo do Tribunal de Justiça (TJ) do Estado, assinado pelo então presidente, desembargador Léo Lima, com impacto de R$ 600 milhões nos cofres do Tesouro. O MP de Contas contesta a validade do ato administrativo, argumentando que a despesa só poderia ser autorizada por lei, e que, além disso, o direito à remuneração estaria prescrito desde fevereiro de 2005.

Em virtude de o Executivo não possuir recursos suficientes para o pagamento integral da PAE, o desembolso vem sendo feito em parcelas mensais de até R$ 15 mil. Ao final do pagamento, o valor médio que será recebido por cada desembargador ativo e inativo será de R$ 821.722,78. Os juízes ativos e inativos receberão montante individual que varia de R$ 732.539,34 a R$ 563.973,92.

Uma inspeção feita pelo TCE apurou que o valor bruto reivindicado representa apenas 14,7% da dívida atual - o valor médio individual devido aos desembargadores, por exemplo, era de R$ 115.589,83. A diferença é formada por correção monetária e juros de mora solicitados pela categoria.

O MP de Contas também contesta a correção. “Acaso superadas as razões recursais, bem como as considerações acima destacadas, verifica-se que os critérios utilizados para a apuração do quantum supostamente devido não se mostram apropriados, especificamente no que se refere ao percentual dos juros de mora”, escreve o procurador-geral do MP de Contas em um dos recursos impetrados.

A origem da despesa se refere à equiparação que a magistratura obteve, em 1998, ao auxílio-moradia autoconcedido pelos deputados federais em 1994. A retroatividade leva em conta o período em que os magistrados não receberam o benefício, entre 1994 e 1998.
Fonte: Jornal do Comércio
http://jcrs.uol.com.br/site/noticia.php?codn=111202

 

Leia no Blog Opinião Dorotéia:
Governo zomba dos servidores na reunião do CODIPE
Em reunião do CODIPE, governo piora proposta do Quadro geral e encerra negociação dos Técnicos Científicos.


Em Brasília, líder do governo gaúcho defende que não haja recesso escolar durante Copa
Deputado estadual Valdeci de Oliveira (PT-RS) entrega solicitação coletiva de alteração na Lei Geral da Copa ao senador Paulo Paim (PT-RS) | Foto: Divulgação / Senado Federal
Da Redação - 14.12.12

O deputado estadual Valdeci Oliveira (PT), líder do governo gaúcho, foi o porta-voz de uma reivindicação coletiva do setor educacional do Rio Grande do Sul sobre a obrigatoriedade de recesso durante a Copa do Mundo de 2014. Em Brasília, o parlamentar entregou a solicitação de alteração no artigo 64 da Lei Geral da Copa que prevê férias obrigatórias em toda a rede escolar e universidades de 12 de junho a 13 de julho de 2014.

A pedido da deputada Maria Formolo (PT), integrante da Comissão de Educação do Parlamento, Valdeci entregou pessoalmente ao Senador Paulo Paim (PT) um manifesto, que conta com a assinatura de 14 instituições estaduais ligadas à educação e que pedem a mudança no artigo sob a alegação de que a medida é prejudicial para os próprios estudantes e para os pais.  O senador concordou imediatamente com a reivindicação. Paim se manifestou na tribuna do Congresso sobre o problema e disse que vai ingressar com um projeto de lei prevendo esta alteração na Lei Geral da Copa. “O senador foi muito sensível ao acatar de imediato esta importante reivindicação coletiva. A Copa do Mundo é um grande evento para o Brasil, no entanto, não é necessário alterar todo o calendário escolar existente e assim causar um prejuízo para alunos e pais”, reforçou.

Para Valdeci, a mudança no texto do artigo 64 da Lei Geral da Copa é bastante simples. “Basta trocar no texto da lei a palavra ’deverão’ por ’poderão ajustar os calendários escolares’ e tudo se resolve. Ai o estabelecimento do recesso na época da Copa ficaria a critério das escolas e não uma imposição ”, explica o deputado.

Subscrevem o manifesto entregue ao senador a Assembleia Legislativa, a Comissão de Educação da Assembleia, a Secretaria Estadual de Educação, o Conselho Estadual de Educação e a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul. O documento também foi entregue aos deputados federais Paulo Pimenta e Paulo Ferreira.
 

Com informações da Assembleia Legislativa do RS
Fonte: Portal Sul 21
Por Siden

 

Investigação sobre fraude no vestibular resulta em 51 prisões
Heloisa Cristaldo, Agência Brasil - 14/12/2012 - 16h26
Brasília – Chega a 51 o número de pessoas presas pela Operação Calouro, deflagrada pela Polícia Federal (PF), na última quarta-feira (06), em vários estados do país. Na primeira fase das investigações, os trabalhos estiveram focados nos membros permanentes das quadrilhas suspeitas de fraudar vestibulares. A próxima etapa será identificar os alunos que teriam recorrido ao esquema criminoso para entrar na universidade. De acordo com a Polícia Federal, os alunos responderão a processo criminal.

O material apreendido continua em análise. A operação é centralizada no Espírito Santo, onde foi iniciada há um ano e meio, com a identificação de sete grupos. Em nota divulgada hoje (15), a polícia afirma que ainda não tem como precisar quantas pessoas foram beneficiadas pelo esquema.

Cada quadrilha tinha uma forma de cobrança, mas, no geral, o recebimento do dinheiro era após a aprovação no vestibular. Algumas quadrilhas cobravam valores adiantados, entre R$ 2 mil e R$ 5 mil reais. Estudantes pagaram até R$ 80 mil para ser beneficiados pela fraude.

Os líderes das quadrilhas, que agiam por meio de transmissão eletrônica dos gabaritos, chegavam a receber R$ 15 mil por aluno. Os corretores das questões dos vestibulares fraudados ficavam com R$ 10 mil e 30 mil por aluno.

Em outro tipo de ação dos fraudadores, por meio de substituição do vestibulando, os líderes das quadrilhas recebiam valores maiores por aluno, entre R$ 45 mil e 80 mil. Os chamados pilotos faziam as provas no lugar do candidato. Normalmente eram estudantes de medicina, de cursos preparatórios para vestibular e engenheiros.

As quadrilhas se concentravam nos estados de Goiás e de Minas Gerais e visavam as faculdades particulares. As universidades federais não eram alvo das quadrilhas devido a maior segurança nos processos seletivos.

Segundo a nota da PF, as fraudes atraíam jovens de famílias ricas, “com pouquíssimo interesse em estudar ou em alcançar alguma coisa na vida com seu próprio mérito. Nesses casos, fica muito claro o apoio ou mesmo incentivo das famílias para que os alunos utilizem esse esquema para passarem no vestibular”.

O Ministério da Educação informou ter solicitado a íntegra do inquérito policial para fiscalização em todas as instituições apontadas.
Edição Beto Coura
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2012-12-14/investigacao-sobre-fraude-no-vestibular-resulta-em-51-prisoes

.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Vigília pressiona pela não aprovação de projeto de reajuste do governo

12/12/2012 13:27
Foto: André Ávila
Uma vigília e um ato público, em frente a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, marcaram a movimentação dos educadores da rede estadual de ensino na manhã desta quarta-feira 12 em defesa do reajuste emergencial e em parcela única de 28,98%.

A categoria pressiona pela rejeição do projeto de lei encaminhado pelo Palácio Piratini, que estabelece um reajuste de 28,98% parcelados ao longo dos próximos dois anos, com a primeira parcela a ser paga em novembro de 2013 e as demais em maio e novembro de 2014.

A categoria exige que o reajuste seja pago em parcela única e imediata, sem prejuízo do debate sobre a implementação da lei do piso nacional. Com a proposta, o governo do estado sinaliza que não cumprirá a promessa de pagar o piso, mantendo-se na ilegalidade.

Uma carta com 300 páginas, em forma de faixa, foi aberta em frente à porta de acesso ao Palácio Piratini. Depois foi entregue na recepção do Executivo estadual.


Foto: André Ávila


A mobilização desta manhã foi continuidade do movimento realizado na tarde e noite de terça-feira 11, quando a sala do Partido dos Trabalhadores no Legislativo gaúcho foi ocupada pela categoria.


Como em outras oportunidades, os educadores cobraram dos parlamentares petistas a intermediação no processo de negociação com o governo. Contudo, diferentemente de outras ocasiões, a bancada preferiu se omitir.

Durante o ato público desta manhã, a bancada do PT na Assembleia foi duramente criticada. A responsabilidade pela votação de um projeto que mantém o governo gaúcho fora da lei, agora, é dividida pelo governador e pelo Partido dos Trabalhadores.

A vigília será retomada na próxima terça-feira, dia 18, junto ao Palácio Piratini e à Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.
João dos Santos e Silva, assessor de imprensa do CPERS/Sindicato
 http://www.cpers.org.br/index.php?menu=1&cd_noticia=3410
Por Siden Francesch do Amaral, Professor e Diretor Geral do 14º Núcleo.

 
LEIA NO BLOG OPINIÃO DOROTÉIA:

Lula recebe 24º Prêmio Internacional Catalunha;
 
LEI DO PISO;
         
  *** ENTENDA OS MITOS QUE ENVOLVEM ...

     *** QUEM DEFENDE...

        *** QUEM ATACA....

            *** QUEM DECIDE...


               *** OS QUE FINGEM QUE DEFENDEM!



FHC é convidado para falar sobre Lista de Furnas no Congresso:

 

Atenção: CONSULTA JURÍDICA
Informamos que o Dr. Félix Deszuta do Escritório Young Dias Lauxen e Lima - Advogados Associados estará atendendo na sede do 14° Núcleo/CPERS/Sindicato
(Rua Bento Gonçalves, 946 sala 101 Centro São Leopoldo).

Para consultas em geral e para processos (piso salarial, parcela autônoma, promoções, revisão do básico, concurso público 1/2011, vale-refeição, indenização pela licença-prêmio não gozada, lei Brito, lei Brito no gd, lei Brito no difícil acesso, prorrogação da licença maternidade)
 
Nesta quinta-feira, 13.12.12

Manhã: das 9h às 12h
Tarde: das 14h às 18h

Agende sua consulta:
Fone 3592 4968   Fax 3591 3856

E-mail: cpers.sind.14.sl@terra.com.br ou nucleo14@cpers.org.br

Por Joana Flávia Scherer, Assistente do 14º Núcleo.
.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Educadores da rede estadual ocupam sala do PT na Assembleia Legislativa do RS

11/12/2012 20:22
Foto: João dos Santos e Silva

Educadores da rede estadual ocuparam, desde as primeiras horas da tarde desta terça-feira 11, a sala da bancada do Partido dos Trabalhadores na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. A categoria decidiu permanecer na sala logo após reunião com a bancada.
Foto: João dos Santos e Silva
Durante o encontro, deputados do PT comprometeram-se a intermediar uma reunião de negociação com o governo. Um encontro marcado, inicialmente, para quarta-feira 12 foi antecipado para o final da tarde desta terça.

Enquanto integrantes da direção do sindicato deslocaram-se para o encontro, a categoria permaneceu nas dependências e em frente à sala dos parlamentares petistas.

Cpers pressiona bancada do PT na Assembleia
Crédito: Mauro Schaefer
Por volta das 18h30, os membros da direção retornaram sem nenhum avanço na negociação. Contatos foram feitos com diversos deputados petistas, entre eles os líderes do governo, Valdeci de Oliveira, e da bancada, Edgar Pretto, que, no entanto, preferiram “lavar as mãos”.
Cpers pressiona bancada do PT na Assembleia
Crédito: Mauro Schaefer
Diante da intransigência do governo, que afirmou que o projeto seria encaminhado sem nenhuma negociação, e da pouca vontade dos deputados, os educadores decidiram permanecer na sala, desta vez totalmente ocupada.

Os educadores exigem que o reajuste proposto pelo governo de 28,98% seja feito em parcela única. O projeto encaminhado ao Legislativo pelo Palácio Piratini dilui o mesmo percentual em três parcelas até o final do mandato, com a primeira sendo paga em novembro de 2013 e as demais em maio e novembro de 2014.

A proposta do governo não garante o cumprimento da lei do piso, uma vez que em 2014 o valor do básico, de acordo com o projeto, seria de R$ 1.260, enquanto o valor do piso, em 2012, já é de R$ 1.451. O reajuste para 2013, segundo o Dieese, é de 21,24%, o que elevará o valor do básico para R$ 1.759,19.


A categoria permanece mobilizada, e nesta quarta-feira 12 realiza um dia estadual de paralisação com ato público, às 10h, em frente ao Palácio Piratini, para pressionar contra a aprovação do projeto e pela abertura efetiva de um processo de negociação.

João dos Santos e Silva, assessor de imprensa do CPERS/Sindicato.
http://www.cpers.org.br/index.php?menu=1&cd_noticia=3409 
Por Siden Francesch do Amaral, Professor e Diretor Geral do 14º Núcleo.

Nota: A partir das 20 horas, os Educadores retiraram-se da Assembleia Legislativa e foram descansar na Sede, a fim retomar a luta nesta quarta-feira, onde haverá o Ato Público na Praça da Matriz, contra o projeto de parcelamento do governo, que deverá ser votado neste dia, pois passa a trancar a pauta do legislativo gaúcho
Concentração a partir das 9 horas.
Haverá ônibus de Novo Hamburgo, saindo às 8h:30min nos fundos da EEEM 25 de Julho e, de São Leopoldo às 9 horas em frente ao Colégio Pedrinho.

Todas(os) no Ato Publico em Defesa do Piso Nacional, pois é Dia Estadual de Paralisação na Escola Pública!
 Por Siden


CPERS pressiona deputados em cada gabinete
11.12.12 - 14:30h
Por Miriam A. V. Kuhn, direto da AL
A Direção do Cpers-Sindicato, juntamente com representações dos Núcleos de dezenas de Regiões do Rio Grande do Sul, ocupou o prédio da Assembleia Legislativa na manhã desta terça-feira e está visitando cada gabinete dos deputados, tanto da base aliada do Governo Tarso, quanto da oposição.

Por Luiz Veronezi
A intenção é pressionar para que não seja votado o projeto em regime de urgência do governo, que parcela o reajuste até o final de 2014, pois ele descaracteriza e nega o Piso Nacional. Por outro lado, há uma emenda que propõe o pagamento dos mesmos 28,98% em parcela única e imediatamente.

Por Miriam A. V. Kuhn, direto da AL
Neste momento (14:30h), os Educadores estão reunidos em frente à sala de reuniões do PT, cantando o Hino da Categoria, entre outras melodias em forma de paródia, como por exemplo:

"Abre a porta ou a janela / venha ver quem é que eu sou / Sou aquele servidor / que o PT abandonou!"


A bancada PT recebeu a Direção do CPERS em sua sala de reuniões.

 

Chegou, também, a informação de que o Governo Tarso, ou mais especificamente, o Secretário da Educação, José Clovis, irá receber o CPERS às 17:30h de hoje, juntamente com alguns deputados da bancada. A pressão está surtindo efeito!

Enquanto três representantes da Direção irão na Audiência com o governo, todos os demais permanecerão no prédio da Assembleia até que seja dada uma resposta positiva do Governo Tarso.

Por Miriam A. V. Kuhn, direto da AL
Os seguranças da casa legislativa gaúcha tentavam, às 18:30h, retirar os manifestantes do interior do prédio. Estão querendo expulsar os Educadores da "casa do povo". Deputados providências. Educação e Respeito! Os Professores e Funcionários de Escola só sairão juntos com os demais que estão em audiência com o governo e com uma resposta positiva para a Categoria.

Quanto aos deputados, nenhum deles participou até agora da audiência do Governo com o Cpers, mas tão somente o jurídico da AL. Está sendo solicitado que eles retornem e compareçam no debate, já que a reunião plenária encerrou-se há bastante tempo por falta de quórum.
Por Miriam A. V. Kuhn, direto da AL
Após a audiência, por volta das 19:15h, a Comissão do Cpers retornou e deu os informes do que foi debatido a portas fechadas com a Secretaria da Educação.

Por Miriam A. V. Kuhn, direto da AL
Seguranças da AL-RS estão novamente isolando e intimidando Professores e Funcionários agora sozinhos no prédio às 19:40h. Deputados e Governo serão responsabilizados!!!
.
Por Miriam A. V. Kuhn, direto da AL

Por Siden Francesch do Amaral, Professor e Diretor Geral do 14º Núcleo, diretamente da Assembleia Legislativa.
.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

CPERS pressiona por reajuste de 28,98% em parcela única e imediata

10/12/2012 17:29
Cumprindo deliberação aprovada em assembleia geral, os trabalhadores estaduais da educação irão paralisar as atividades na próxima quarta-feira, dia 12, em todas as regiões do estado.

Sem abrir mão da implementação da lei do piso, os educadores permanecerão em vigília, a partir das 8h, na Praça da Matriz, pressionando o Palácio Piratini e a Assembleia Legislativa para que o reajuste de 28,98% seja feito de forma emergencial e imediata, em parcela única.

Um ato público está marcado para as 10 horas.

Ainda nesta terça-feira 11, representantes da categoria irão acompanhar a reunião dos líderes de bancadas do Legislativo gaúcho e terão uma série de encontros com diferentes bancadas ao longo da tarde.


João dos Santos e Silva, assessor de imprensa do CPERS/Sindicato
http://www.cpers.org.br/index.php?menu=1&cd_noticia=3408
 


Cpers confirma paralisação de escolas públicas na quarta-feira
Deputados votarão projeto que reajusta em 28,98% o salário dos professores, dividido em três parcelas
Jimmy Azevedo - 10/12/2012 10:01
Os professores das escolas da rede pública do Rio Grande do Sul vão paralisar as atividades na quarta-feira, dia 12 de dezembro. O ato é uma manifestação contra o projeto do governo do Estado, que prevê reajuste de 28,98% no salário dos docentes parcelado em três vezes. A categoria, por meio do Cpers Sindicato, exige o pagamento em uma única vez.

Também na quarta-feira, os deputados devem analisar e votar o projeto na Assembleia Legislativa. O texto prevê que o índice deve ser diluído em três vezes – a primeira parcela do reajuste será quitada em novembro de 2013 e as demais em maio e novembro de 2014.

A vice-presidente do Cpers Sindicato, Neida Oliveira, diz que a categoria pretende acompanhar a votação no plenário da Casa. Antes, os professores se reúnem com parlamentares para discutir o assunto. “Na quarta-feira temos um dia de paralisação e um ato público em Porto Alegre. E temos várias reuniões com as bancadas da Assembleia Legislativa, onde vamos solicitar aos deputados que apresentem uma emenda para que diga respeito com aquilo que nós aprovamos na assembleia geral da categoria, que é o reajuste imediato. Nós não aceitamos que o governo, além de não cumprir o piso, ainda tente atrasar um reajuste até o final do seu mandato”, explica.

Fonte: Correio do Povo e Rádio Guaíba
 

http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/?Noticia=479432
Por Siden Francesch do Amaral, Professor e Diretor Geral do 14º Núcleo.

Saída do ônibus para
Ato Público e Vigília
na Praça da Matriz
 12 de dezembro de 2012, quarta-feira, às 8h, na Praça da Matriz - POA.

REAJUSTE EMERGENCIAL!   28,98%, JÁ!   PROFESSORES E FUNCIONÁRIOS
·      Não ao SEAP/RS – Avaliações externas não melhoram a educação.
·      Contra a Reforma do Ensino Médio – que desqualifica a formação dos jovens.
VAMOS JUNTOS CONTINUAR LUTANDO PELO PISO E COMBATENDO OS ATAQUES DE TARSO À ESCOLA PÚBLICA.

Novo Hamburgo = às 8h30min, nos fundos do Colégio Est. 25 de Julho
São Leopoldo = às 9h, em frente do IEE Profº Pedro Schneider - Pedrinho
 

CONFIRMAR LUGAR NO ÔNIBUS ATÉ DIA 11/12/2012 ÀS 17 HORAS POR FONE 3592 4968
OBS.: 1. Para outras cidades há possibilidade de saída de ônibus ou van (entrar em contato com o 14º Núcleo).
2. O ônibus sairá às 8h30min e as 9h, para evitar o engarrafamento na BR 116.
Por Joana Flávia Scherer, Assistente do 14º.

 
.