Seguidores

Sejam Todos Bem Vindos!!! Deixem seus comentários, sugestões e críticas

Parabéns Educadores e Demais Cidadãos Gaúchos!!! Yeda (Nota Zero, Déficit Zero e Aumento Salarial Zero) Já Foi Demitida, MAS, deixou seus representantes no Governo e na Assembleia Legislativa!

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Presidente do Cpers recebe ameaças de morte

Polícia Civil investiga ligações para a professora Rejane de Oliveira
Juliano Rodrigues - 06/01/2014 | 06h03
Líder do sindicato que abriga uma legião de mais de 85 mil professores associados, a presidente do Cpers, Rejane de Oliveira, 49 anos, terminou 2013 sob ameaças de morte. Pouco antes do Natal, um homem telefonou diversas vezes para a sede do sindicato pedindo para falar com a dirigente sindical. Como os funcionários se recusaram a transferir a ligação, já que a pessoa não queria se identificar, a mensagem foi repassada a eles.

— Ele disse para alguns diretores nossos e secretários que eu tinha o direito de saber que ia ser morta com um tiro na cabeça e que a minha família passaria o Natal me velando — conta Rejane.

Após as primeiras ligações, a direção do sindicato decidiu contratar um segurança particular para a presidente e locar um carro blindado. O veículo escolhido foi um Ford Fusion prata. O gasto diário da entidade sindical com o reforço na segurança era de cerca de R$ 1,5 mil. Rejane dispensou o veículo depois de dez dias, e voltou a ser ameaçada na véspera de Ano-Novo.

— A pessoa disse: "só para te avisar que eu não esqueci, e que nós vamos acertar as nossas diferenças a qualquer momento".

Acompanhada por dirigentes do Cpers, Rejane registrou duas ocorrências policiais após as ameaças. O caso é investigado pela 17ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre. Até o momento, a polícia já identificou que uma das ligações foi realizada a partir de um telefone público instalado no bairro Menino Deus. Além de encontrar o autor, o desafio dos investigadores será o de descobrir os motivos das ameaças. Rejane está convencida de que há viés político nos telefonemas.

— É um processo de tensão que estamos vivendo, por conta, eu acho, da ação do Cpers. É muito grave porque isso caracteriza a falta de democracia, a perseguição política... A gente não sabe quem está fazendo isso, mas me parece um processo político — afirma.

Apesar de ter dispensado o carro blindado, a presidente do Cpers está sendo acompanhada por seguranças particulares contratados pelo sindicato.
http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/politica/noticia/2014/01/presidente-do-cpers-recebe-ameacas-de-morte-4381827.html
Por Siden Francesch do Amaral, Professor e Diretor Geral do 14º Núcleo.

.

Um comentário:

Valdecy Alves disse...

O piso para 2014 tem que ser O PISO LEGAL, de acordo com artigo 5º da lei do piso. E NÂO O PISO PIRATA DO MEC.Confira o valor do piso legal,lendo:http://valdecyalves.blogspot.com.br/2013/12/valor-do-piso-legal-nacional-dos.html