Seguidores

Sejam Todos Bem Vindos!!! Deixem seus comentários, sugestões e críticas

Parabéns Educadores e Demais Cidadãos Gaúchos!!! Yeda (Nota Zero, Déficit Zero e Aumento Salarial Zero) Já Foi Demitida, MAS, deixou seus representantes no Governo e na Assembleia Legislativa!

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

ESCOLA DE SAMBA

Por Siden*
Em 1998,  conduzido por amigos fui conhecer a Escola de Samba que se tornaria a Escola  do coração.  Por lá fiquei durante oito anos, sendo que nos últimos como membro da diretoria.

Quem nunca participou da vida de uma Escola de Samba não consegue imaginar as dificuldades que as mesmas enfrentam para colocá-las “na rua” e fazer a alegria do povo na maior festa popular do mundo.

Acredito que as Escolas de Samba são fiéis representantes  da “garra” do povo brasileiro, da persistência, dessa  obstinação de não desistir nunca, esses fatores fortemente demonstrados  no trabalho dos dirigentes, carnavalescos, equipes em geral , e  principalmente, nos componentes de uma Escola de Samba.

Se fosse pelas dificuldades financeiras acredito que a maioria das Escolas desistiria. À medida que alguns elementos indispensáveis às Escolas, como Passistas, Mestre Sala e outros,  vão se profissionalizando, a competição entre as entidades do Samba vão aumentando e consequentemente as dificuldades financeiras também. A verdade é que, colocar uma Escola de Samba na avenida,  custa caro.

É importante salientar que o Carnaval proporcionado pelas Escolas de Samba além de promover a diversão, demonstrar a alegria do povo brasileiro ao mundo, gera inúmeros postos de trabalho e evidentemente movimenta a economia.

Mas, Carnaval não é só isso. Prestem atenção nos Temas Enredos das Escolas de Samba. Esses de uma forma alegre, descontraída,  são também um show de cultura.  Lembro bem, no ano em que os Estados Unidos invadiu o Iraque, o tema enredo da Escola que participava era: “O Homem, a mais temível das Criaturas”. No ano 2000, quando a grande mídia comemorava os 500 anos de Brasil, ironicamente, o Tema enredo era mais ou menos assim: “Era Terra já tinha Dono”.

A todos que gostariam de participar de uma Escola de Samba, mas se sentem inibidos, por dificuldades em sambar,  vai uma dica: Para os “quesitos em que o samba no pé é indispensável, a Escola tem profissionais para isso. O importante para desfilar numa Escola  é ter alegria e, sem falsa modéstia, a nós brasileiros, isso não  falta. Somos um povo tão alegre capaz de fazer o mundo inteiro “babar de inveja”.

Se fosse  o carnavalesco de uma Escola de Samba iria até homenagear o Governo YEDA pelo seu Déficit Zero.  O Tema Enredo seria o famigerado Déficit. As seguintes Alas seriam obrigatórias na evolução da Escola:

a)      Ala Escola de Lata, é evidente que essa teria como alegoria principal um container, igual àqueles que o Governo do Estado usou, na mais moderna forma, de torturar crianças ;

b)      Ala das Bibliotecas Fechadas, com uma imensa faixa “Boa Escola para Todos”

c)      Ala do Vale Refeição dos Trabalhadores em Educação, essa Ala teria como Alegoria um Enorme Copo de Sal e Água;

d)      Ala do Zero e dos 143. O Zero representaria o reajuste que os educadores tiveram em seu governo e os 143, o reajuste monumental do salário da Governadora, demonstrando claramente ao povo a nova forma de governar dos neoliberais do PSDB;

e)      É claro  que se tratando de homenagem ao Governo YEDA não poderia faltar uma mansão como alegoria, afinal foi uma das coisas que mais teve em voga em sua administração;

f)       Outra alegoria que não poderia faltar seria a que representasse o Piratini, e seguindo  essa,  alegorias que representassem  a  Polícia Federal e o  Ministério Público Federal, motivadores das “assombrações” do Governo tucano no RS;

g)      A Alegoria do Piso Nacional. Essa seria composta, principalmente, por um dicionário enorme, salientando em letras Maiúsculas o significado de Piso e Teto, demonstrando assim, a certas autoridades do governo do Estado, analfabetas funcionais, a diferença entre os dois verbetes.

h)      Encerrando as alegorias,  A Ala do Plano de Carreira. A essa,  daria um brilho especial, com luzes fortes, para ofuscar a visão de qualquer Governo Neoliberal que quisesse destruí-lo.

Espero que vocês tenham gostado de minhas alegorias na hipotética Escola de Samba. O que vocês acham? Tenho futuro na profissão?  Dependendo da opinião de vocês, quem sabe, no ano de 2011, emplaco como carnavalesco de uma  Escola de Samba...


*Siden Francesch do Amaral é Professor, Conselheiro 1/1000 e Diretor no 14º Núcleo do CPERS/Sindicato.

Um comentário:

Tio Noé disse...

Aííí Siden! Gostei dessa escola de samba. Aquela figurinha da Yeda fantasiada de galinha depenada é muito engraçadinha. Parece Pena Zero. Hehe! Um grande Abraço!